Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Longínqua brisa

Meu amor é uma brisa
Carregada de ar puro
Que me enche os pulmões
Que refresca meus verões
Que conduz a minha vida
Rumo a um porto seguro

Seu perfume me acalma
Se difunde em minha veia
Arrepia meus tecidos
Alimenta meus sentidos
Revigora minha alma
Vai me arando em sua areia

Na distancia sufocante
Não há nada a preencher
Já me falta todo ar
Não consigo respirar
Pois meu peito vacilante
Não resiste sem você