Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Cama vazia

É muito estranho
Todo este espaço
Mas sem teu abraço
Não vejo tamanho
Capaz de ninar.

Pouco que ganho
Não sei o que faço
Pois neste pedaço
Falta-me o assanho
Para me deleitar.

Então me acanho
Longe do teu baço
Desfaço o meu laço
Solto meu rebanho
Quero acordar.